Plano de Carreira: Empresa do Setor Industrial

O segmento da empresa de referência era o de metalúrgica, especificamente de tecnologia japonesa industrial de ponta.  A empresa, de aproximadamente 75 funcionários, é considerada pequena, mas com grande capacidade de produção e desenvolvimento tecnológico. Demonstram se importar bastante com a segurança dos funcionários, contribuindo para um clima bastante familiar.

Os gestores apontavam uma demanda em relação ao crescimento profissional e desenvolvimento dos colaboradores, que não viam essa perspectiva de ascensão, mesmo dentro do plano de carreira existente na empresa.

Vale ressaltar que a longo prazo, essa falta de visão de futuro dentro do plano de carreira causa uma desmotivação considerável no time de colaboradores, aumentando o índice de turnover – busca por outras organizações – em razão de não confiarem em um futuro concreto, transparente, significativo e vantajoso para ele.

O Plano de Carreira em Y foi uma alternativa encontrada pela Consultoria RH Junior para oferecer mais opções ao colaborador que via essa limitação ao ascender de cargo. Além disso, importante mencionar que a intenção é melhorar a experiência do próprio funcionário dentro da empresa, respeitando suas vontades e escolhas em relação ao próprio futuro, e colocando todas as suas habilidades a par da carreira.

Através das entrevistas, a Consultoria RH Junior diagnosticou que a progressão de cargo, ou seja, ascensão horizontal da empresa se dava de forma rápida, porém prejudicava alguns pontos importantes de um plano de carreira, como por exemplo, o bom desempenho daquela função. Ademais, os funcionários progrediam automaticamente, permitindo a ascensão de funcionários despreparados ou desinteressados para cargos de gestão. A principal característica da solução proposta – Plano de Carreira em Y – é a possibilidade de escolha entre uma carreira técnica ou de gestão, ampliando as opções da trilha de carreira do colaborador. Em suma, só ascenderiam para cargos de gestão, colaboradores que estão devidamente capacitados e que possuem essa vontade.

Através das entrevistas, entre outros assuntos, também foi percebido que os funcionários acreditavam que o valor do Vale Alimentação era abaixo do que era oferecido pelas empresas daquela região. Com isso, além da busca por novos benefícios para o plano de carreira para otimizar a experiência do colaborador, foi pesquisado e sugerido alguns valores de referência no mercado.

A metodologia utilizada no Plano de Carreira em Y foi construída junto de professores especializados em gestão de pessoas da Fundação Getúlio Vargas e da Universidade Presbiteriana Mackenzie, concluindo-se em abrir a possibilidade de uma bifurcação para os colaborados antes de chegarem ao cargo de gestão, ou seja, foi criada uma trilha de carreira de especialistas entre pleno e sênior e também uma trilha de carreira para cargos de gestão como Líder, Supervisor ou Coordenador.

A pesquisa salarial foi feita através de uma base de dados extremamente completa em relação a salários e descrições de diversos cargos, utilizando a média salarial, ramo e faturamento para comparar as remunerações e benefícios e o salário de empresas. Portanto, foi criada uma tabela no Excel afim de detalhar o intervalo salarial que a empresa deve oferecer ao colaborador.

Essa solução é bastante voltada ao bem estar dos funcionários, como outra maneira de diminuir o índice de turnover por trazer uma perspectiva futura ao colaborador, valorizar seu trabalho, promover espaço de crescimento e, consequentemente, aumentar a motivação através da retenção e desenvolvimento de talentos.

Isso afeta os resultados da empresa de maneira bastante positiva, já que os colaboradores são quem formam a empresa. Nas próprias entrevistas, a preocupação da empresa com o bem estar da equipe já demonstra efeitos benéficos para o clima organizacional, potencializando assim os resultados e a produtividade mostrando bastante alinhamento em relação ao mercado.

Por fim, foi possível perceber que após algum tempo desde a finalização do projeto já foi possível perceber o aumento do nível de satisfação dos colaboradores, bem como o esboço de um resultado preponderante. Ademais, a remuneração justa e o investimento numa trilha de carreira coesa, permitiu o funcionamento mais fluído da organização e impactou diretamente no alcance dos objetivos coletivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trabalhos similares

Reestruturando Cargos e Carreiras no Setor de Panificação

Alta Rotatividade: Empresa do Setor de Saúde

Aprimoramento de Processos e Desempenho Profissional no Setor de Seguros

Open chat