A importância do Psicólogo Organizacional na Gestão Empresarial

O papel do psicólogo organizacional vem sendo subestimado nos últimos tempos. O crescimento urbano industrial, impulsionado nos anos 60, permitiu que esse profissional conquistasse um importante espaço no mercado de trabalho: passou a ser visto como um profissional responsável pela motivação, produção e manutenção de recursos dentro da empresa e um criador de expectativas de carreira. No entanto, com a crise mundial na década de 70 e com o consequente desemprego, o original papel do psicólogo organizacional deixou de ser reconhecido e passou a ser confundido com uma ouvidoria para os funcionários a fim de resolver seus problemas individuais.

O real papel do psicólogo organizacional é, no entanto, acompanhar os colaboradores no seu local de trabalho, a fim de entender suas demandas e servir como canal de comunicação entre estes e seus superiores, buscando sempre melhorar as condições de trabalho dos empregados, proporcionando-lhes bem estar e motivação. Deste modo, pode-se dizer que o papel do psicólogo organizacional é gerar satisfação, conforto, segurança aos funcionários de uma empresa, através de atividades que estimulem a motivação destes, melhorando, consequentemente, o desempenho dos empregados e da empresa no geral.

Algumas das ferramentas utilizadas pelo psicólogo organizacional em suas atividades são as Avaliações de Desempenho (AD), as quais objetivam entender os motivos pelos quais um colaborador se porta de determinada maneira e como este está se autoavaliando e avaliando a sua equipe, a fim de obter um feedback realista e completo; Pesquisas de Clima Organizacional (PCO), que é uma ferramenta utilizada para coletar dados dos funcionários sobre suas percepções em relação a diversos fatores da empresa, que afetam direta ou indiretamente suas atividades e, consequentemente, suas motivações e desempenhos; Planos de Carreira, um instrumento que visa acompanhar o funcionário de maneira contínua, auxiliando-o a entender seu objetivo dentro da empresa e traçar metas de acordo com suas capacidades e expectativas para que possam atingir esse objetivo.

Além de servir como ponte entre subordinado e superior através da aplicação das ferramentas supracitadas, o psicólogo organizacional é, também, responsável por auxiliar a diretoria executiva da empresa na tomada de decisões e elaboração de estratégias. Para isso utiliza a análise dos resultados das ferramentas aplicadas aos colaboradores e aplicação de outras em conjunto com a Diretoria: Descrição de Cargos e Salários, que consiste na criação de um Plano de Cargos e Salários adequado à dinâmica e equilíbrio interno da empresa (cultura organizacional e realidade financeira são bons exemplos) e com atenção para os fatores externos à mesma (mercado), onde os funcionários terão claro quais são suas metas, objetivos e como será remunerado, proporcionando-lhe uma segurança maior; e Recrutamento e Seleção, que consiste em traçar o perfil adequado para o cargo em aberto a fim de captar mão de obra adequada à empresa, e procurar no mercado o profissional que mais se encaixe nos padrões e cultura estabelecidos pela empresa. Isto feito, o novo funcionário se realizará profissionalmente e pessoalmente por se enquadrar num perfil adequado ao seu e melhorará o desempenho da empresa, uma vez que o este estará motivado a realizar suas tarefas.

O psicólogo organizacional é, portanto, fundamental em uma organização, pois é responsável por implementar medidas que melhorem o desempenho e satisfação pessoal e profissional dos colaboradores e, como resultado, melhora o desempenho empresarial como um todo. Ademais, auxilia a diretoria na tomada de decisões relacionadas aos colaboradores que são a maior fonte de movimentação da empresa, afinal, uma empresa é feita de pessoas, e somente de pessoas.

Por Letícia Brito, graduando em Direito da FGV-SP e trainee da área de marketing na RH Junior Consultoria